quarta-feira, 11 de abril de 2012

O Leão e sua organização



Para obter bons resultados no futebol a primeira coisa a se fazer é um planejamento forte, depois ter parceiros dispostos a investir uma boa grana, com a junção desses elementos é dada á boa condição de trabalho para comissão técnica e os jogadores.
E no nosso futebol tudo isso se confirma, quando falamos da Associação Cultural Esporte Clube Baraúnas, onde no início passou por um processo de reformulação de sua diretoria, Eudes Fernandes e toda a sua tropa foram direto para a linha de frente do clube, o torcedor apoiou e veio na retaguarda, e assim foi montada a estratégia tricolor para o Campeonato Estadual de 2012.
A partir da formação do “Batalhão do Leão”, ás metas para o ano foram colocadas na mesa, e assim decidiram o caminho a ser seguido, o primeiro objetivo era trazer bons parceiros para a formação de um bom elenco, consequentemente buscar uma vaga na Série D do Campeonato Brasileiro e último objetivo do clube era beliscar uma das duas vagas para Copa do Nordeste.
O escolhido para comandar os guerreiros tricolores foi o contestado Francisco Diá, um cara lunático, mas conhecido no futebol por conta de algumas polêmicas. Logo o torcedor ficou com um pé atrás com a escolha da diretoria. E não demorou muito para que a cúpula do Baraúnas percebesse que aquele foi o seu principal erro naquele momento. Diá que se diz treinador de futebol e ao mesmo tempo é metido a empresário, começou aprontar logo cedo prometendo jogadores de alguns centros do nosso país, jogadores que em sua maioria nunca chegaram e assim atrapalhou bastante a preparação da equipe. Com o comando de Diá o Baraúnas no primeiro turno fez uma campanha muito abaixo da expectativa, marcando apenas 13 pontos e encerrando sua participação na sétima colocação, uma ducha de água fria em toda empolgação da torcida do Mais Querido. 
O presidente Eudes Fernandes resolveu não esperar mais, e antes do fim do primeiro turno decidiu que era o momento de mudar o comando técnico da equipe. Quem chegou foi Wassil Mendes treinador muito experiente e com bons trabalhos realizados no futebol do Rio Grande do Norte. O ambiente mudou para melhor no grupo dos jogadores, o bom futebol começava aparecer, e a diretoria continuava atenta e contratando para dar alternativas no elenco, contratou o atacante Fabinho Cambalhota, o jogador não demorou a cair na graça da torcida, outro problema da equipe era a lateral direita, que foi solucionada com a chegada de Clayton que chegou e deu conta do recado. As peças começavam a se encaixar e Wassil já começava a implantar um           padrão de jogo na equipe.
Veio o segundo turno e o Leão literalmente saiu da jaula, mesmo com a derrota na estréia a equipe se mostrou segura e na rodada seguinte começou uma sequência de bons resultados que o colocou na briga pela liderança e como favorito a alcançar o título. Hoje o Baraúnas reconhece a importância do planejamento forte, da organização, das atitudes tomadas durante esse campeonato, com tudo isso o Mais Querido vai chegando cada vez mais perto de concretizar os seu principal garantir-se na Série D do brasileiro e pode conseguir ainda sua vaga para a Copa do Nordeste. Então fica á dica antes de executar qualquer trabalho seja responsável, faça um planejamento forte, tenha organização e persistência, por que as coisas com certeza vão da certo! Solte o Leão.