terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Fabinho Cambalhota abre o verbo contra a diretoria do Sergipe.

O atacante Fabinho Cambalhota não tem a fama de artilheiro, mas foi consagrado pela torcida do Sergipe por sua raça dentro de campo, e a volta do jogador para o estádio João Hora parecia certa.
Após um mês treinando no bairro Siqueira Campos, o jogador percebeu que não tinha mais espaço no grupo e foi para o Baraúnas-RN, onde na estreia marcou o gol da vitória de sua nova equipe.
Em entrevista por telefone ao GLOBOESPORTE.COM/SE, o jogador desabafou e disse que se sentiu menosprezado pela diretoria do Sergipe.
- Estava no Belo Jardim-PE, mas queria voltar para o Sergipe, clube que tenho carinho especial. Fiz um acerto salarial menor que em outras ocasiões. Próximo da estreia do Sergipano, descobri que não estava inscrito, depois eles mandaram parar de treinar – relata o jogador.

Segundo a diretoria do Sergipe, Fabinho Cambalhota não foi efetivado devido sua transferência do futebol japonês atrasar. Mas o atacante afirma que o clube não se esforçou.
- Se eles quisessem estaria no time. O Baraúnas é um clube com infraestrutura inferior ao do Sergipe e em pouco tempo eles me regularizaram. É que eles desprezam quem é da terra, só querem gente de fora.
Segundo o jogador, o único dirigente que mostrou interesse em sua contratação foi Ramon Barbosa.
- Tinha acertado um valor com o Sergipe e o clube não pagou, foi o Ramon quem pagou uma parte do acordo. Se não fosse ele teria passado mais dificuldade.
 

Novos ares
Apesar do rancor com a diretoria do Sergipe, Fabinho Cambalhota afirma que ainda quer voltar, mas por enquanto prefere concentrar suas energias pelo Baraúnas.

- Sergipe é o time que eu torço, e ainda quero ser campeão com a camisa alvirrubra. No entanto, minha cabeça está voltada para o Baraúnas. Eles acreditaram em mim. Fui feliz em minha estreia, ao fazer o gol da vitória. Vou trabalhar muito para dar alegrias a esta torcida.
O jogador foi indicado ao clube potiguar pelo goleiro Érico, que também defendeu o Mais Querido.
- O Érico é um velho amigo. Quando ele estava no Sergipe eu era o anfitrião. Agora ele é quem me recebe em sua casa.
 
Fonte: http://globoesporte.globo.com/se/noticia/2012/02/fabinho-cambalhota-solta-o-verbo-contra-diretoria-do-sergipe.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário