quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Corinthians grande Sempre altaneiro!


Foram 27 rodadas na liderança do Campeonato Brasileiro. Uma conquista que começou a ser trabalhada e alcançada desde a queda na pré-Libertadores quando o todo poderoso TIMÃO caiu, para o até então desconhecido Tolima-COL, foi nesse momento que o técnico Tite talvez tenha vivido o momento mais delicado dentro do clube, a qualquer momento sua demissão poderia ser decretada, era o que todos esperavam. Mas o presidente do clube comprou a briga e manteve o bom gaúcho no comando. O Corinthians depois da eliminação sofreu ainda mais com as saídas dos seus principais jogadores, naquele momento o lateral-esquerdo Roberto Carlos se apressou em arrumar as malas e partiu para o desconhecido Anzhi Makhachkala da Rússia, já o fenômeno Ronaldo achou que era o momento de pendurar as chuteiras e se despediu do futebol naquela fatídica eliminação diante da equipe colombiana. O vulcão corintiano entrava ali em erupção. Era o momento de repensar o ano, fazer um novo planejamento entre diretoria e comissão técnica, fazer contratações pontuais... E assim foi feito. O primeiro grande jogador a chegar foi o “levezinho” Liedson que vestiria a camisa de número 9 deixada por Ronaldo, vieram também o meia Danilo um maestro com sua batuta para reger e ser o novo líder do grupo, em sua companhia veio também o “esquerdinha de ouro” Alex que na minha opinião fez toda a diferença para o time paulista no decorrer do campeonato. Mesmo com todo o equilíbrio entre as equipes do campeonato, era notório o padrão de jogo do Corinthians, as variações nas jogadas e as alternativas que saíram do banco de reservas para resolver partidas decisivas para o time do povo. Crédito 70% de tudo isso a competência do treinador Tite que fez um trabalho digno de um campeão, sempre com pulso forte e serenidade em todas as suas decisões a frente do seu grupo, mostrou enfim o seu valor sendo muito sábio para sair das piores situações. Uma conquista alcançada em meio a problemas, como a lesão e depois a péssima forma física do principal reforço, Adriano - sequer entrou em campo nos dois últimos jogos. Mesmo assim Tite foi questionado. A diretoria fez um gol de placa mantendo-o no comando, o resultado final foi à consagração e a conquista do Penta Campeonato Brasileiro do Sporting Clube Corinthians Paulista. Dia 04 de dezembro de 2011 foi marcado com um momento de tristeza, pois naquele dia que seria para ser apenas de festa, será lembrado também pela morte de um dos maiores ídolos do Corinthians e do futebol brasileiro, o ex- jogador Sócrates não resistiu a mais uma infecção e nos deixou, Magrão como era conhecido no meio da bola foi um jogador diferenciado dentro e fora do tapete verde, com sua visão política acentuada exerceu como ninguém os seus direitos como cidadão, lutou sempre por melhorias em nosso país, gritando por “Diretas Já” naquela reta final de ditadura militar no país! Então afirmo que: Tite com sua simplicidade simboliza o título de 2011. Sócrates simboliza o Corinthians em sua essência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário